You are currently browsing the category archive for the ‘Período Neoclássico’ category.

Mestre Valentim. Caçador Narciso, 1785. Bronze, 1,80 x 0,60 x 0,40 m. Pinacoteca do Estado de São Paulo. São Paulo, SP.

Mestre Valentim. Caçador Narciso, 1785. Bronze, 1,80 x 0,60 x 0,40 m. Pinacoteca do Estado de São Paulo. São Paulo, SP. Fonte: csvp.g12.br

Em 1808, o regente de Portugal, dom João, fugindo do imperador francês Napoleão Bonaparte, decidu transferir a corte de Lisboa para o Rio de Janeiro, ocasionando grandes mudanças em nosso país, inclusive nas artes. Com dom João chegou ao Brasil o neoclassicismo, um estilo artístico que começara a ser difundido na Europa na segunda metade do século XVIII e que substituira a tradição barroca em nossa arte.

O neoclassicismo é um estilo que se reporta à epóca clássica, ou seja, à Antiguidade grega e romana, e tem como características a presença de poucos ornamentos na arquitetura, com colunas mais lisas e linhas retas, quase sem enfeites, diferente do barroco, cheio de detalhes e linhas curvas. O novo estilo ficoi marcado em várias construçõesdesse período, como o Teatro de Santa Isabel e o Palácio Itamaraty, no Rio de Janeiro.

Com a corte instalada no Brasil, a vida sociocultural cresceu no país e a influência estrangeira chegou até o dia-a-dia das pessoas. As igrejas deixaram de ser os únicos locais para os quais os artistas trabalhavam. Começaram a surgir no Rio de Janeiro diversas instituições para resolver as questões políticas e econômicas e também para atender às necessidades culturais, como a Real Biblioteca, que hoje é a Biblioteca Nacional, e a academia Real de Belas-Artes, por onde passaram muitos artistas brasileiros.

Postado por: Emanuela Tassoniero

Além dos artistas da Missão Francesa que chegaram ao Rio de Janeiro, outros vieram e se dirigiram para diversas cidades, como o arquiteto Louis Vauthier, que foi para o Recife a convite do conde Boa Vista. O arquiteto na epóca com 24 anos, tinha a tarefa de “modernizar e afrancesar” a cidade fundada dois séculos antes pelo alemão Maurício de Nassau, então a serviço dos holandeses. O que Grandjean de Montigny fizera na capital imperial, Vauthier fez no Recife, construindo pontes, edifícios públicos e casas populares.

O teatro segue a divisão dos três corpos formando um só edifício- o hall de entrada com escadarias, a platéia e a cena.

teatro-santa-isabel

Louis Léger Vauthier. Teatro de Santa Isabel, 1840 -50 e 1871 -76. Recife, PE. A platibanda tem uma saliência menor que o balcão e suporta visualmente o severo triângulo frontão, que ganha leveza por estar um pouco mais elevado. Sua fachada é severa, segundo os modelos neoclássicos, com três arcadas cobrindo a entrada. Acima dela, um balcão e, na parede do andar superior, a mesma quantidade de colunas e arcos romanos para as portas e janelas. Fonte: http://static.panoramio.com/photos/original/8607804.jpg

Postado por: Emanuela Tassoniero

TRABALHO ACADÊMICO

Este blog tem a finalidade de discutir os períodos e a arquitetura que se produziu no Brasil desde a sua origem, por meio de sua história, características sociais, econômicas, mobiliário e também decoração. Este blog faz parte de um trabalho acadêmico orientado pela professora Ana Laura Villela para a componente curricular Arquitetura no Brasil do curso de Arquitetura e Urbanismo da UNOCHAPECÓ.